No Uruguai, empresários latino-americanos discutem ações para o trabalho digno e uma economia susten

No XIV Congresso Latino Americano da União Cristã Internacional de Dirigentes de Empresas (Uniapac), realizado entre 28 e 29 de abril, em Montevidéu, no Uruguai, foi discutida a responsabilidade do empresário na realidade atual da América Latina, e os participantes também dialogaram sobre a institucionalidade, o trabalho digno e a economia humana e sustentável.

Cerca de 150 empresários uruguaios e delegações de dez países do continente se reuniram na atividade, a primeira de modo presencial realizada pela Uniapac desde o começo da pandemia. A abertura teve a participação do presidente uruguaio, Luis Lacalle Pou.

Partindo de valores cristãos, o congresso enfatizou a necessidade de contribuir com o bem comum, protegendo e incorporando os setores mais desfavorecidos no mundo do trabalho, investindo na capacitação para novos perfis profissionais, a fim de aproveitar as oportunidades proporcionadas pelas novas tecnologias.

No encerramento do encontro, o presidente da Uniapac Internacional, Bruno Bobone, afirmou que as reflexões do congresso foram intensas e desafiam os participantes para a ação: “Saímos daqui com a convicção de que o caminho para sermos mais humanos implica em cuidar das pessoas e isso nos sensibilizou ainda mais durante uma pandemia”.

Ele comentou ainda que a Associação Cristã de Dirigentes de Empresa (ADCE) e a Uniapac podem ter papel ativo para humanizar e criar uma nova economia.

A brasileira Gigi Cavalieri, presidente latino-americana da União Cristã Internacional de Dirigentes de Empresas (Uniapac), sendo a primeira mulher a ocupar este cargo, destacou que o encontro foi uma oportunidade maravilhosa. “Nunca havíamos feito um congresso no Uruguai. Foi para nós um privilégio”, comentou, destacando que a Uniapac tem propósitos e valores humanos que não são apenas cristãos, mas universais.

“Temos que sair daqui com propósitos, com coisas concretas. Falamos de salários dignos, mas em muitas empresas há uma diferença muito grande entre o primeiro salário e o último salário. Em uma que conhecemos, essa diferença é de 600 vezes. Isso deve ser repensado”.

“As exposições dos 3 painéis (Institucionalidade, Salário Digno e Economia Humana e Sustentável), foram muito dinâmicas e realizadas por panelistas de varios países da América Latina, representando o Brasil, o Ministro do TCU Antonio Anastasia. Após as apresentações, no formato ‘sala de visitas’, os participantes foram convidados a refletir e compartilhar suas impressões nas mesas de trabalho. Tivemos, também, a participação de jovens e as respostas foram surpreendentes. Verificamos que estamos caminhando, talvez não na velocidade desejada, para a transformação cultural, tanto empresarial quanto da academia, somos mais inclusivos e atentos às necessidades dos colaboradores e da comunidade onde as empresas estão sediadas”, comentou Gigi ao O SÃO PAULO.

Ela, que também é presidente da ADCE-SP, recordou ainda, que durante o encontro muito se falou da necessidade de que os empresários estejam mais envolvidos com as questões políticas, a fim de colaborar com o governo na busca de soluções que priorizem o Bem Comum.

“A Uniapac está presente em 40 países, somos muitos, que nas suas atividades trabalham com Valores e Princípios éticos, precisamos dar visibilidade a isto, para animar e dar esperança aos jovens, para que saibam que eles têm onde aplicar e desenvolverem, a formação que receberam nas suas famílias e também das boas escolas. Sem dúvidas, ainda há muito o que fazer, se cada uma das pessoas que esteve no Congresso e/ou, que faz parte da rede UNIAPAC ADCE, dedicar 15minutos do seu dia, para contribuir com ações efetivas, que busquem uma sociedade mais humana, ética e sustentável, logo conseguiremos ter uma nova economia, como nos pede Papa Francisco. Buscamos, sem assistencialismo, por meio da subsidiariedade, promover as pessoas para que possam através da manutenção da dignidade humana, serem plenamente realizadas e felizes”, afirmou.

Durante o encontro, foi lida uma mensagem do Papa Francisco aos participantes, na qual ele exorta os empresários a “ser fiéis a Jesus e à Doutrina da Igreja, fomentando um modelo de trabalho que garanta a fraternidade e o bem comum”.

Todos os participantes foram chamados para a Conferência Internacional da Uniapac, que acontecerá de 20 a 22 de outubro, em Roma, na Itália, com o tema “Coragem para mudar”, ocasião em que terão uma audiência privada com o Papa Francisco.

A Uniapac é uma organização ecumênica e internacional sem fins lucrativos e que congrega, em 40 países, de diferentes continentes, 45 mil membros. Todas as atividades da Uniapac e da ADCE são abertas a quem se interessar. Para mais detalhes, acesse: www.adcesp.org.br.

(Com informações do site La Mañana)


Texto publicado originalmente no site O São Paulo.


Posts Recentes

CONFIRA NOSSA AGENDA!